Kakapo Update

Actualização dos ficheiros do Kakapo

Existem cinquenta e quatro Kakapos vivos - vinte fêmeas e trinta e quatro machos. Todos excepto seis que nasceram nas ilhas, foram transferidos desde 1975 para ilhas longe da costa para os protegerem da introdução de mamíferos predadores. Não existe população nos habitats de origem.


Após um intervalo de cinco anos, finalmente se verificaram nascimentos na ilha de Codfish. A nova estratégia, ao contrário da anterior que se revelou um insucesso, envolveu uma ajuda às fêmeas através de alimentação suplementar, protecção aos ninhos por causa das ratazanas e intensa monitorização dos ninhos. Práticas que mostraram ser cruciais para o sucesso da reprodução. Três aves novas foram criadas - o maior número nascido desde 1981. Este sucesso, juntamente com o facto de não terem morrido nenhuns adultos nos ultimos quatro anos levou ao crescimento da População de Kakapos desde que o programa de organização foi posto em prática. Durante o Inverno de 1997, cinco aves foram transferidas entre ilhas e uma "nova" fêmea foi encontrada.


Ilha de "Little Barrier": Doze aves (9 machos e 3 fêmeas) estão nesta ilha. Com a excepção de duas fêmeas nascidas na ilha em 1991, todos têm liberdade de movimentação desde que foram transferidos em 1982. Duas das fêmeas e quatro machos estão a ser alimentados artificialmente. Com o ínicio do Verão, as aves recorrem menos à comida fornecida. Como em alturas anteriores, a tentativa de introdução da outra fêmea (Jean) à comida oferecida foi um insucesso.

Foi registada alguma actividade nos sistemas de buracos nas ultimas semanas e seis sistemas estão actualmente activos, no entanto ainda não foi ouvido nenhum "tamborear". A ultima tentativa de procriação na ilha "Little Barrier" (duas posturas inférteis) ocorreu em 1995.



Ilha Maud: Sete aves (4 machos e 3 fêmeas) estão correntemente à sua vontade nesta ilha. Todos estão a ser alimentados com um suplemento. Como foi verificado na ilha "Little Barrier", a procura de comida suplentar fornecida pelo grupo de apoio, diminuiu no início do Verão.

Alguma actividade foi registada nos sistemas de buracos desde Setembro e pelo menos um macho tem estado a "tamborear" desde 19 de Novembro. Até à data ainda não houve procriação na ilha Maud.



"Whenua Hou"/Ilha "Codfish": Trinta e uma aves (17 machos - incluindo 3 jovens nascidos na estação reprodutiva de 1997 - e 14 fêmeas) estão na ilha de "Codfish".

Os três jovens criados nesta estação estão muito bem. "Manu" e "Tiwai", agora com oito meses de idade, estão com 2,4 e 2,2 Kilos respectivamente, cerca de um kilo mais pesados do que as mães. Ambos continuam nos campos/circuitos onde nasceram e ainda muito associados às progenitoras. O jovem que foi parcialmente criado à mão, "Sirocco" mantém-se ao peso de 1,7 - 1,8 Kg. As suas condições respiratórias no ninho deixaram-no muito fraco.

Com a excepção de um macho adulto ("Ken"), que recupera de uma ferida provocada pelo cinto do transmissor, todos os Kakapos de "Codfish" estão à sua vontade. Onze das !4 fêmeas e 9 dos 17 machos estão a utilizar a dieta suplementar fornecida pelo grupo de ajuda.

Seis sistemas de buracos mostram sinais de actividade durante as ultimas semanas mas ainda não foi ouvido nenhum "tamborear".



Ilha Holding: Quatro machos suspeitos de não serem férteis ou de terem baixa fertilidade foram transferidos para uma ilha a sul da ilha Stewart.



Movimentos: duas fêmeas Kakapo de idade desconhecida ("Maggie" ans "Bella") da ilha de "Little Barrier" foram transferidas para a ilha "Codfish" em Junho. Ambas andavam à solta em "Little Barrier" desde 1982 e utilizavam a dieta suplementar desde 1989/90. Não temos conhecimento de Bella ter mostrado tendencias reprodutivas nos ultimos 15 anos. Maggie, sem visitar os sistemas de corte, fez duas posturas de um ovo, ambos sem estarem férteis, em estações consecutivas e imediatamente após o começo do programa de dieta suplementar. Há uma planta que pode servir de estímulo à reprodução, que não é muito abundante em "Little Barrier". A sua transferencia para a ilha "Codfish", onde os Kakapos procriaram em sincronia com o desenvolvimento de uma espécie de àrvore (rimu), pode facilitar a tendencia à procriação destas duas aves. A ilha "Codfish" também tem outra vantagem: Os campos onde os machos se reunem para atrair as fêmeas, os sistemas de buracos, ficam mais próximos dos campos de movimento das fêmeas e mais acessíveis do que os de "Little Barrier".

Por estas razões, também a Fêmea "Hoki", mantida em cativeiro na ilha "Maud" foi transferida e solta na ilha "Codfish". Ambas as fêmeas Maggie e Hoki foram mantidas em viveiros durante 2 semanas nos locais onde iam ser soltas (uma largada suave). Uma vez soltas, ficaram por perto e continuaram a alimentar-se das "estaçõs alimentares". No entanto, Bella foi vista durante uma semana, depois partiu para zonas mais afastadas e deixou de utilizar a dieta suplementar.

Uma fêmea que não era conhecida foi encontrada no Sul da Ilha Stewart em Junho e transferida para Codfish por membros de uma expedição organizada por Grant Harper. Não pode ser posta de parte a possibilidade de ainda existirem indíviduos nas vastas terras do sul da ilha Stewart. É urgente a organização de novas buscas na àrea.

Dois machos da ilha de Codfish ("Boss" e "Ben") que se crê terem acasalado com duas fêmeas que fizeram posturas inférteis, foram removidos para uma ilha onde a sua fertilidade será questionada e investigada.



Procriação: Nove das Dez fêmeas Kakapo existentes na ilha de Codfish visitaram as zonas de corte durante o mês de Fevereiro de 1997 e acasalaram. Depois de desoito dias de corte e casalamento, seis fêmeas fizeram ninho e as outras não. As seis fêmeas puseram um total de 12 ovos, sete dos quais estavam férteis. Todos os ovos foram deixados com as fêmeas (os machos não participam na incubação ou alimentação das crias). Cinco ovos tiraram crias (uma das quais morreu logo a seguir ao nascimento) e houveram dois embriões mortos a meio tempo da incubação.

Dois dos quatro sobreviventes foram deixados com as suas mães (que aceitaram a dieta suplementar). Os outros dois foram retirados dos ninhos para cuidados veterinários e criação à mão quando se detectaram alguns sinais de doenças. Todos sobreviveram até ficarem cobertos com as primeiras penas (11 semanas), quando uma das crias que estava a ser criada à mão ("Gromette") morreu. O relatório da autópsia feita pelos veterinários da Universidade de Massey revelou que tinha sido por um grande uso de antibióticos, especialmente Batryl. Sem essa intervenção, a ave morreria na mesma pois a ave apanhou um resfriado após ter saído do ovo e também porque a mãe não o alimentou durante as primeiras duas semanas.

Como tinha ocorrido na estação de 1992, o desenvolvimento das àrvores rimu foi muito baixo em 1997. As frutas não se desenvolveram e como aconteceu em 1992, as fêmeas andaram angustiadas pela falta de alimento e todo esse stress impediu-as de chocarem e criarem os filhos como deveria ser. As fêmeas que não aceitam a dieta suplementar passam o dobro do tempo fora a procurar alimento para os filhos. daí a necessidade de se tirar o "Gromette" para tentar criar à mão, pois encontrava-se doente e com muito pouco peso. A ave acabou por morrer às 11 semanas.

Aos 23 dias, surgiram problemas respiratórios no "Sirocco" durante uma prolongada gripe, a ave começou a perder peso. Ele respondeu ao tratamento e foi criado à mão com sucesso em "Burwood Bush". Sirocco voltou para Codfish no início de Julho e foi solto no fim de Novembro. Todas as novas aves nascidas em 1997 são machos - as duas aves que morreram eram fêmeas!

Se não forem identificados os factores que estímulam os Kakapos a procriarem, é provavel que não haja novos acasalamentos a não ser quando as àrvores rimu voltem a florir e a desenvolverem frutos, o que só acontece de 5 em 5 anos. Há indicações que poderá haver nova frutificação de rimus em 1998. Graeme Elliot e Ros Cole estudaram o desenvolvimento de frutos rimu em Codfish e chegaram à conclusão que as àrvores se encontravam no mesmo estado em que estavam o ano passado, na mesma altura.



Dieta e regime alimentício: Investigações à dieta natural do Kakapo continuam. Resultados preliminares às analises hormonais indicam que há alguns alimentos chave que aumentam os níveis de actividade sexual na fêmea.

A oferta permanente de comida durante todo o ano que estava a ser praticada desde 1993 foi alterada em 1997. A comida passou a ser fornecida em quantidades menores e em menos locais de modo a simular um ciclo natural de existência de alimento no fim do Inverno e Primavera. Um novo aumento de oferta alimentícia foi dado no Outono e no início do Inverno. Este novo método serviu para que as aves se preocupassem em procurar comida e para que o exercicio que fizessem servisse como ginástica para queimar as gorduras supérfulas. A época em que seria dado mais alimento, era no fim da Primavera.

Durante uma reunião com nuticionistas da Universidade de Massey e profissionais sobre "alimentos" de Auckland foi proposto que durante o próximo ano que o regime alimentício fosse gradualmente retirado e substituido por uma formula granulada especial para Kakapos. Numa dieta em granulado é possivel manipular os nutrientes, vitaminas, minerais e hormonas, enquanto se tenta reduzir os níveis de fosfatos orgânicos.



Geral: "Ken", o macho da ilha de Codfish que ficou ferido por causa do cinto que prende o retransmissor que as aves transportam, está agora a ter bons progressos. Desde Janeiro de 1997 que foi mantido em cativeiro para ser observado por veterinários. O tratamento consistiu em várias cirurgias, limpeza e protecção da ferida com ligaduras assim como uma medicação continua. O tratamento do Ken veio provar que aves adultas podem sobreviver em cativeiro e que é possivel os animais sobreviverem a várias anestesias, medicação continua e a serem manipulados comfrequência. Depois de dez meses de perseverancia e dedicação do staff de Codfish - Ros Cole em particular - a ferida do Ken ficou agora sarada. No entanto, as últimas análises ao sangue mostram que a infecção ainda não está controlada.

As acomodações das ilhas de "Codfish" e "Little Barrir" foram renovadas e estão terminadas.

Ao pedido dos "Aves da Australia" (antes a União Ornitóloga Real da Australásia), Don Merton compilou recentemente documentos sobre o kakapo para serem incuidos no ultimo volume do livro de bolso sobre aves da Austrália, Nova Zelandia e Antártico. Está é a mais avançada pesquisa da biologia do kakapo.



Staff: Grant Harper (Programa de recuperação do kakapo). A sua posição anterior foi ocupada por Mike Anderson, anteriormente do DOC., ilha de Stewart.

Nadina parker aderiu à equipa nacional do Kakapo por um contrato de 2 anos a fim de pesquizar sobre o os hábitos alimentícios através da análise e estudo das fezes.

Daryl Eason apoiou directamente e durante dois meses o programa de recuperação do "Periquito ECO"



Kakapos que se sabem que estão vivos

Fêmea Macho
Subadulto Adulto Subadulto Adulto Totais
Fiordland Acredita-se que se encontram extintos desde 1987
Ilha Steward População transferida 1980-97
Ilha Codfish 1 13 3 14 31
Ilha Maud 0 3 0 4 7
Ilha Little Barrier 0 3 0 9 12
Ilha Holding 0 0 0 4 4
Totais 1 19 3 31 54


 New
Zealand Department Of Conservation - Te Papa AtawhaiEsta actualização foi feita por:
Don Merton
Equipa Nacional do Kakapo.